Divulgue no seu blog

Mandacaru florado

2 de novembro de 2008


 





Eu te amo meu amor tão loucamente
que espero um milagre o tempo inteiro
eu te amo com amor tão verdadeiro
que o tempo não apaga nem consome
Entre lágrimas e risos esse amor
sobrevive às intempéries e saudades
é mandacaru arbóreo do sertão
que floresce e frutifica sol a sol
e se abre em alva flor na escuridão
não sucumbe ante a dor nem às maldades

01/11/2008

Ariadna Garibaldi


1 comentários:

fred disse...

Sem nenhum exagero, este poema tem trechos, a primeira quadra, sobretudo, que poderiam pertencer a um dos sonetos de Camões.
Parabéns, Ada. É belíssimo.
Ótimo fim de semana.
Beijos.

Postar um comentário