Divulgue no seu blog

FAVOS

5 de dezembro de 2008



 
Tela de Ruth Sharkey
 
Ah poeta, sei de mim,
das letras que pousam sobre o papel
como abelhas numa flor

Eu, mero apicultor
faço de favos - poemas
que retiro [qual abelhas]
do sumo do meu amor

05/12/2008

Ariadna Garibaldi

4 comentários:

fred disse...

Belo poema, Ada.
Beijos

Menino Poeta disse...

belo o seu poema!
palavras assim tão simples mas tão profundas, trazendo paisagens, cores.....

Patrícia disse...

Lindo!

=)

Patrícia disse...

Oi Ariadna, voltei pra te dizer que deixei um selo do Prêmio Dardos pra você no meu blog Pontes Indestrutíveis. É só seguir as instruções! Beijo!

Postar um comentário