21 de junho de 2009

Cigana


Tela de Nikolai Yaroshenko



Leio as palmas de tuas mãos
descritas em minha poesia
decifro nas entrelinhas
aquilo que não percebes
pois do tempo que te perdes
na distância dos teus medos
eu desvendo nos meus versos
cada um dos teus segredos
em metáforas os digo
para guardá-los comigo

16/03/2008

Ariadna Garibaldi

6 comentários:

  1. Belo poema, Ada e bela ilustração também.
    Ótima semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Fred! Pra vc tbm excelente semana!

    ResponderExcluir
  3. Gostei do poema e da cigana, uma linda imagem.
    Beijo pra você.

    ResponderExcluir
  4. Pois é...'matáforas' muito bem colocadas aí.

    Gostei, ó poeta do amor

    beijos da El

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, El! Um elogio vindo de ti é sempre precioso!

    Beijos mil

    Ada

    ResponderExcluir

Aparência

Tela de Román de Blas Aparência O sorriso - algumas vezes - é apenas o disfarce das lágrimas que não chegam até a ...