19 de junho de 2009

Pelo sim e pelo não



Pelo sim e pelo não...


Amo você nos silêncios incontidos
nos sussurros comovidos
e nos gritos que estão presos na garganta

amo você nas manhãs de sol pungente
nos versos da canção dolente
e nas noites de luar ou escuridão

amo você pelos gestos desmedidos
pelos desejos sentidos
em todo tempo ou estação

amo você pelas certezas despertas
pelas dores encobertas
pelo sim e pelo não...

23/02/2008

Ariadna Garibaldi

2 comentários:

  1. Gostei do ritmo do poema, Adriana. Gosto de seu blog. Obrigada pela cmanhia lá no Umbigo. Um beijo e ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. O sentimento é recíproco, Adelaide! Bom fim de semana pra você também, beijos mil

    ResponderExcluir

Aparência

Tela de Román de Blas Aparência O sorriso - algumas vezes - é apenas o disfarce das lágrimas que não chegam até a ...