Divulgue no seu blog

Eu vi!

17 de julho de 2009

1550

Tela de Cândido Portinari

 

Eu vi

A face escura do medo,
O beijo quente na boca,
A faca afiada na língua,
o porte da lua que mingua.

O tédio, o horror e a morte,
O punhal encravado no peito,
O mistério e incerteza da sorte,
O prazer, o dever e o direito.

O começo do fim de janeiro,
O calor que inferniza, o dinheiro.
As escolhas mal feitas, a ferida.
O tesão recolhido, a bebida.

O ciúme que fere e consome,
A pureza marcada, perdida...
A vergonha na cara do homem,
A mulher que se acaba na lida.

Eu vi tudo diante de mim
No painel, na "tv", no espelho.
Na mistura das
raças, na fé…
Na rotina de um brasileiro.

18/01/2005

(Ariadna Garibaldi)

0 comentários:

Postar um comentário