Divulgue no seu blog

Vaga-lume

22 de agosto de 2009

Glow worm. Lampyris noctiluca.
Credit Robin Scagell/Galaxy Picture Library

Na luz do vagalume
encontro o meu farol
e nesse lume
(tão pequeno)
acendo a minha fé
na certeza de quem sou
na quase-paz do que quero
eu simplesmente
vou!

08/09/2006

Ariadna Garibaldi

Fotografia de Robin Scagell

13 comentários:

nane-chan disse...

Vou e caminho onde meu destino está...

Parabéns pelo blog :*

Ariadna Garibaldi disse...

É isso aí, Nane-Chan! Feliz com o seu comentário, muito obrigada!

Beijos

Ariadna

Harry Seenthings disse...

hello...introduce me, i'm harry from ciamis....how are u.
is my first time to visiting here...wow ur blog so cools....

Ariadna Garibaldi disse...

Hello Harry, thank you very much, you're welcome!

O Espelho de Eva disse...

Singelo e lindo seu trabalho.

O Espelho de Eva disse...

Muito singelo seus textos. Doces. Parabéns

Talita Prates disse...

Há apenas pequenos lumes, mesmo. Mas suficientes, se soubermos nos guiar por eles... Amei a foto!
Obrigada pela partilha no meu blog. Bjão! Ótima semana pra vc.

Ariadna Garibaldi disse...

Espelho de Eva, fui ao seu blog e tentei comentar, mas não sei o que acontece que o comentário não é enviado, deve ser alguma pane, sei lá, mas obrigada pela visita e pelas palavras que me deixaram muito contente!

Beijos

Ariadna Garibaldi disse...

Talita, não há o que agradecer, eu adorei o seu blog!
Beijão procê e ótima semana também!

Eliana Mora (El) disse...

"Lume" pequeno, mas quem o menciona vê todo o poder que ele possui...

Vá, sim...tu sabes direitinho!

beijos
da El

Ariadna Garibaldi disse...

Bom dia, El!

Com certeza! Quando se tem fé, até a luzinha de um vagalume se transforma num farol luminoso.

Beijos a ti!!!

ju rigoni disse...

Oi, Ariadna!

No acender-e-apagar de um vagalume repousa muita sabedoria... Só se sabe o que é a luz quando se conhece a escuridao. O vagalume não abre mão nem de uma, nem de outra. Eu não acredito que o inverso também seja verdadeiro. Porque, certamente, é da escuridão que extraímos nossas melhores luzes. Ajudam-nos a crescer. É certo que em "quase-paz"...

Molto bello! Bjs, Ariadna! E inté!

Ariadna Garibaldi disse...

É verdade Ju! É preciso olhar com olhos da alma pra enxergar certas coisas!

Muito obrigada pelas palavras,

Beijão

Postar um comentário