24 de setembro de 2009

Duo

JTGC8-Take-Me-HomeZ

Quando me faltam palavras
e pareço vazia por dentro
tudo muda num momento
basta que eu pense em ti

És doce amor que me toma
afeto suave e sereno
és paixão que me arrebata
veneno que me não mata

És fonte onde nasço água
o fio da esperança
deserto que me resseca
insensatez de criança

És o meu fim ou início
meu céu de paz e alegria
meu inferno e meu suplício
a perdição dos meus dias

06/05/2006

Ariadna Garibaldi

 

 

 

Tela de Janet Treby

9 comentários:

  1. Belo poema de amor:delicado,sensível e objetivo.parabéns,mais uma vez.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá Jamaesp! Que bom que você gostou do meu poema, fico feliz demais com isso, muito obrigada pelas palavras!

    abraços e ótimo fim de semana!

    Ariadna

    ResponderExcluir
  3. teu amor nos dá e doa
    dia-a-dia de canções
    da menina e da mulher
    a contar suas paixões...


    È assim....ó passarinha...

    beijos da El

    ResponderExcluir
  4. Querida El, fico emocionada com teu comentário em versos, e que belo poemeto que fico! Muito obrigada, de coração!

    Beijos mil

    Ada

    ResponderExcluir
  5. Ariadna,

    como você é romântica...
    Suspiro a cada postagem sua!

    Um beijo,
    doce de lira

    ResponderExcluir
  6. Sensibilidade e delicadeza em cada um dos pontos desse bordado que tem os tons do romance... Ariadna, acho que tu és a mais romântica das poetizas que visito... Lindo!

    Bjs (ainda gripados) e inté!

    ResponderExcluir
  7. Renata e Ju, como é bom cada vez que recebo vocês aqui! Sim, eu realmente sou romântica e ainda que eu negasse, meus poemas me desmentiriam, só não sei se isso é bom ou ruim... ai ai... suspiros (rindo muito)

    Beijos mil, a ambas!

    Ariadna

    ResponderExcluir
  8. Romântico e bem escrito, gostoso de ler esse poema, Ariadna.
    Beijo pra você.

    ResponderExcluir
  9. Dade, muito obrigada pelas palavras, vindas de ti, por quem tenho grande admiração, me deixam muito feliz!

    Beijos

    ResponderExcluir

Aparência

Tela de Román de Blas Aparência O sorriso - algumas vezes - é apenas o disfarce das lágrimas que não chegam até a ...