Divulgue no seu blog

Sonho

14 de outubro de 2009

Irena Dukule

Tela de Irena Dukule

 

Amo ler-te
e ver-te mais 
e ouvir-te
o som da voz
que nas tardes
tão fagueiras
de segredos
em segredos
ruem medos
nascem sonhos
de encontros
e desejos
amo ler-te
quero ver-te
e quem dera
fosse brisa
que precisa
e ligeira
tua pele
eu tocasse
ah! Quem dera
eu pudesse
e tal sonho
realizasse...


20/05/2006
Ariadna Garibaldi

4 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Que romantismo...

Um sonho lírico,
lindamente ilustrado
pela tela multicor de Irena.

Bom amanhecer assim! : )
Beijo,
doce de lira

Ariadna Garibaldi disse...

Oi Renata, bom dia!

Eu sou romântica por natureza, mas há épocas em que isso fica mais evidente nos meus versos. Este foi um desses momentos, mas continua atualíssimo, pois posso repetir com inteira verdade do sentir, cada um desses versos.

É bom começar uma manhã com a tua visita!

Beijos mil

Ariadna

Eliana Mora (El) disse...

Ah quem dera eu pudesse
dar-te o sonho de presente!

lindo desejo onírico!

beijos,
El

Ariadna Garibaldi disse...

Olá, El!

Às vezes penso que há alguns sonhos que só são bonitos porque são sonhos e é lá que devem ficar... Talvez a sua beleza resida apenas na impossibilidade de sua realização e uma vez realizados talvez perdessem o encanto, descobríssemos que não eram como pensávamos... Talvez... Acho que isso é tema pra mais poemas, rs rs rs.

Beijos mil

Postar um comentário