17 de dezembro de 2010

Conheço-te!

Conheço os teus caminhos
e cada gesto que fazes
as dores que ainda trazes
e o dom que aflora de ti

conheço os teus anseios
os sonhos que abandonaste
os medos que carregaste
e a fé que te faz mover

conheço as tuas verdades
as palavras que tu falas
as impressões que tu calas
e aquilo que te arrebata

conheço tanto de ti
e guardo tudo comigo
tu sabes bem do que digo
e desse bem que te quero

conheço muito de ti
o que é defeito ou virtude
ainda que amiúde
pareça não conhecer

conheço tudo de ti
do que é verdade ou mito
e sabes que acredito
em tudo o que  me dizes

e ainda que exista alguem
que pense saber de ti
jamais haverá ninguém
que te conheça tão bem

17/12/2010

Ariadna Garibaldi

6 comentários:

  1. Existem fragmentos que não se desfazem totalmente nas mãos, no tempo, no espaço. Sempre sobra o cansaço confortável de lembrar fatos consumados, tendo eles indo embora ou não.

    Beijos Garibaldi

    ResponderExcluir
  2. Agnes,fico sempre feliz com sua leitura e comentário, obrigada, :-))

    ResponderExcluir
  3. Olá Thaila!! É uma homenagem singela a alguém a quem de fato conheço bem! Obrigada por seu comentário, vc tem razão, existem fragmentos que não se desfazem no tempo e nem no espaço...

    Beijos mil

    Ariadna

    ResponderExcluir
  4. Sempre uma delícia beber da sua poesia.

    Querida Ariadna, aos poucos vou retornando à rede. Bom demais reencontrar os amigos.

    Muita saúde e alegrias neste 2011! Bjo, abraço apertado. E inté!

    ResponderExcluir
  5. Que bom, Ju!

    Delícia é ter você de volta com seus escritos, que são tão lindos, a poesia agradece!

    Beijo enorme e um 2011 esplendoroso!!!

    ResponderExcluir

Aparência

Tela de Román de Blas Aparência O sorriso - algumas vezes - é apenas o disfarce das lágrimas que não chegam até a ...