10 de maio de 2011

Amor e flor



E se o amor amigo,
de tão antigo,
já não for amor?


e se o amor antigo,
de tão amigo,
aplacar a dor


de ser amor
em mim


brotará, enfim,
a flor?




06/05/2011


Ariadna Garibaldi

3 comentários:

  1. sim, ela pode nascer;
    pode se abrir,
    ou somente botão ficar.


    saudade
    não entendo teu adeus sem palavras
    beijo, El

    ResponderExcluir
  2. Querida El, que bom ler teu comentário. Não houve palavras porque não houve adeus. O trabalho aumentou, graças a Deus e esses últimos dias meu pai tem estado doente e eu tenho auxiliado minha mãe nos cuidados com ele. Escreva-me: ariadna.garialdi@gmail.com

    Obrigada pelo carinho e amizade, é preciosa pra mim! Beijos mil

    Ada

    ResponderExcluir
  3. Olá Ariadna!Seu talento de escrever é lindo,são poucos os q tem a sensibilidade de compor algo dconteúdo e espressar a beleza na sua simplicidade... parabéns ... Obrigado pelo carinhod me dar a honra d minha tela fazer parte do seu poema... muitíssimo obrigado...
    Deus te abençoe ... e um abração...
    Renato Camara

    ResponderExcluir

Aparência

Tela de Román de Blas Aparência O sorriso - algumas vezes - é apenas o disfarce das lágrimas que não chegam até a ...